Dr Paulo Rodrigues telefone
Foto DR. PAULO Rodrigues
Dr. Paulo Rodrigues

Patologias

divisor

Tratamento Cirúrgico da Urgência Miccional e da
Incontinência Urinária em Mulheres – CESA-VASA
(Colocação de Telas / Telinhas / Malhas)

por Dr Paulo Rodrigues

A perda de urina é uma das experiências sociais mais devastadoras da existência humana, por constranger e restringir o convívio social das pessoas com incontinência.

Embora as perdas urinárias sejam involuntárias, elas podem ocorrer por problemas na uretra ou decorrentes da bexiga.

Perdas urinárias decorrentes de problemas uretrais exclusivos, normalmente são resultantes do aumento da pressão intra-abdominal, por causa de contrações da musculatura abdominal ou diafragmática (tosse, risadas, espirros, saltar, etc) que expulsam – involuntariamente; a urina do interior da bexiga pela uretra. Esta condição é chamada de incontinência urinária de esforço, e só ocorre quando há esforços musculares.

Também a bexiga pode ser responsável pelas perdas urinárias de maneira involuntária, ao se contrair inadvertidamente; expulsando a urina em momentos inconvenientes e de maneira não autorizada ou voluntária, como se fosse uma micção que não pode ser contida. E que por isto mesmo, constrange a pessoa. Este tipo de perda urinária involuntária chama-se de incontinência urinária com urgência miccional.

Enquanto a cirurgia para incontinência urinária de esforço é altamente resolutiva com índices de sucesso muito alto ( ~ 98%), a incontinência urinária com urgência miccional apresenta resultados mais modestos, pois como mencionado, o problema principal está na bexiga e não na uretra.

Infelizmente, a maioria das mulheres com perdas urinárias indevidas, apresentam um misto das 2 formas de incontinência, e manifestam o problema com sintomas clínicos de preemência e urgência para urinar, aumento da frequência das micções e perdas urinárias involuntárias, exigindo de um médico um diagnóstico mais preciso, para melhor direcionar o tratamento.


Porque ocorre Urgência Miccional

Muitos fatores estão envolvidos no aparecimento do descontrole do funcionamento do músculo detrusor (músculo da bexiga), e várias teorias disputam os motivos do porque, as mulheres mais frequentemente desenvolvem urgência miccional.

Uma das teorias mais evidenciadas, proclama a relação entre os ligamentos da pelve que “seguram” e sustentam os órgãos pélvicos (tais como útero, bexiga, reto e vagina), e a ruptura que ocorre quando a mulher engravida ou tem parto, sobretudo vaginal, levando a uma frouxidão ligamentar irreparável, que progressivamente se acentua com a idade, sobretudo a partir dos 40 anos.

Alguns autores enfatizam que o suporte destes órgãos é tão importante para continência que o colo cervical deva ser preservado sempre que possível, a fim de não diminuir ou alterar a resistência das estruturas que sustentam estes órgãos, pois seu enfraquecimento levaria à incontinência e aparecimento concomitante de urge-incontinência citação.

Estes ligamentos e/ou fáscias ao se afrouxarem permitiriam que as pressões promovidas dentro do abdômen não encontrassem resistência, e portanto a perda urinária ocorreria.

Interessante, que 50% destas mulheres apresentam  também queixas de urge-incontinência citação, cujo tratamento exclusivo da incontinência de esforço não consegue tratar a queixa de urgência miccional associada.

Assim, aparentemente, as técnicas cirúrgicas envolvidas na correção da incontinência urinária produzem grande sucesso, mas não corrigem a contração involuntária da bexiga (bexiga hiperativa).

Tratamento Cirúrgico da Urgência Miccional

O controle da urgência miccional com o uso de medicamentos, infelizmente; é desapontador para uma parcela significativa de pacientes, com resultados baixos e não sustentados citação.

Considerando que a urge-incontinência seria resultado da frouxidão ligamentar pélvica a correção desta anormalidade resultaria com a recomposição dos mesmos resultaria em desaparecimento dos sintomas urinários, a saber aumento do número de vezes e da frequência miccional, urgência para urinar, aumento do número de vezes que se acorda à noite.

A partir de 2004, um grupo alemão de pesquisadores descobriu que a reconstrução do ligamento útero-sacral, que poderia ter ficado rompido ou ficado frouxo, devido ao parto ou ao próprio envelhecimento, poderia ser restaurado com sucesso, restituindo o controle voluntário da bexiga e diminuindo o número de vezes que a paciente vai ao banheiro, fazendo desaparecer os sintomas de micção urgente ou urge-incontinência.

Esta cirurgia mostrou-se extremamente bem sucedida em pacientes com resultados muito promissores, e sem haver necessidade de nenhuma outra terapia adicional para se ter controle dos sintomas urinários.

 

Desta maneira observa-se significativa e impressionante melhora dos sintomas clínicos da urgência miccional, assim como do número de vezes eu a mulher vai ao banheiro, evidenciando a possibilidade de um tratamento cirúrgico definitivo, para um problema de muito difícil controle clínico citação.

Interessante notar que, uma vez que a continência urinária esteja restaurada, há uma retomada do nível de satisfação pessoal e social das mulheres. Assim índices de medida da mobilidade pessoal, atividades esportivas, nível de depressão e cognição ficam restaurados nos mesmos níveis das mulheres com a mesma faixa etária, e tomadas como controle  da avaliação da resposta do tratamento cirúrgico citação.